enfrdeites
Terça, 02 Julho 2019 22:10

Ato de formação da rede de pesquisas sobre violência, segurança e direitos humanos

Escrito por

O nosso site publica aqui o texto lido pelo antropólogo Frederico Policarpo, em nome do INCT/INEAC, nessa segunda-feira, dia 1 de julho de 2019,  no Ato de formação da rede de pesquisas sobre violência, segurança e direitos humanos no IFCS, que contou com a presença 120 pessoas, misturando gerações, universidades, organizações sociais e locais e diferentes territórios físicos e simbólicos (elites intelectuais e jovens de favelas). Foram maravilhosas e históricas as manifestações de todos que vieram .

Segue abaixo o texto lido pelo professor e antropólogo Frederico Policarpo.

Há mais de uma década, coordeno o INCT-InEAC,  Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia – Instituto de Estudos Comparados em Administração de Conflitos, constituído através de aprovação em Chamada Pública do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações. Constitui uma rede nacional e internacional, presente em 8 países e 6 estados do Brasil, que envolve pesquisadores de antropologia, ciência política, história, sociologia e direito.

Nossas finalidades são a realização de pesquisas de excelência e formação qualificada de quadros na área de administração de conflitos, justiça e segurança pública; a internacionalização dessas pesquisas; e a transferência e difusão dos conhecimentos adquiridos para a sociedade.

Criamos, entre outras realizações, um curso de graduação em segurança pública e social, um curso de tecnólogo em segurança pública e social a distância, em convênio com a Fundação CECIERJ/ Consórcio CEDERJ,  e um curso de mestrado em justiça e segurança, todos vinculados também a uma unidade de ensino criada na UFF, com o mesmo nome da rede. Esses cursos são orientados, assim como todos os nossos projetos, para discutir as questões da justiça e da segurança pública não apenas do ponto de vista do Estado, mas principalmente do ponto de vista da sociedade e da reivindicação de direitos fundamentais.

Na conjuntura atual, por um lado, devido ao extremo sufocamento dos recursos alocados à universidade pública, onde a maioria de nossos pesquisadores se localiza profissionalmente, todas estas atividades estão ameaçadas em seu funcionamento normal; de outro, em função da orientação unilateral, explícita e unicamente repressiva dada às políticas de justiça e segurança pública pelos atuais governantes do país e do Estado do Rio,  nosso trabalho de transferência de conhecimento também se vê prejudicado.

Neste contexto, pois, estamos nos reunindo a nossos colegas e parceiros para formar uma rede que viabilize um fórum de debates e de produção de consensos, que possa ampliar nossos horizontes e contribuir para que levemos a bom termo nossas atividades institucionais.

 

Roberto Kant de Lima

Coordenador do INCT-InEAC

Ler 327 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.