enfrdeites
Terça, 20 Agosto 2019 16:08

As mortes estão sim na sua conta, governador Wilson Witzel - artigo Jacqueline Muniz.

Escrito por

O site do INCT/INEAC reproduz aqui o artigo da antropóloga e cientista política Jacqueline Muniz para o BRASIL DE FATO (https://www.brasildefato.com.br/2019/08/19/opiniao-or-as-mortes-estao-sim-na-sua-conta-governador-wilson-witzel/).

 

As mortes estão sim na sua conta, governador Wilson Witzel

Jacqueline Muniz responde ao governador do RJ sobre responsabilidade nas mortes decorrentes de intervenção policial

Jacqueline Muniz*
 

Wilson Witzel, como um governador pode fingir não saber que ele é o comandante em chefe das polícias estaduais, responsável pelas finalidades e resultados da ação policial? Como um doutorando em ciência política** pode desconhecer que a capacidade coercitiva da polícia materializa as decisões do governante? Como um político pode omitir que a POLÍCIA É A (sua) POLÍTICA EM ARMAS? Como pode um político estudante de política performar como o exterminador do futuro ao bravejar seus ditos contra a bandidagem e atuar como soldadinho da toy story diante das graves consequências dos feitos policiais realizados sob seu comando? 

Que fique bastante claro. Compete ao governador autorizar determinados armamentos e alguns de seus modos de uso. E isto corresponde à sua proposta, implícita ou explícita, de segurança e direitos humanos que seguirá sempre aberta ao questionamento público. É o seu projeto de força para a polícia que comunica à sociedade os fins, meios e modos da sua política de segurança, sob a qual se é inevitavelmente responsável.

As mortes estão sim na sua conta, governador Wilson Witzel***. Esta fatura trágica é sua e não há como empurrar os corpos dos jovens mortos para longe do Palácio da Guanabara.  Eles permanecerão eternamente aqui na nossa memória e lá dentro de sua consciência, mantendo vivas a sua culpa moral, a sua indigência legal e a sua irresponsabilidade política. Estas juventudes interrompidas, somadas as muitas outras existências destruídas por suas palavras inconsequentes e de efeito letal, são muito mais que estatísticas frias. Elas formam o seu cordão de isolamento, a sua prisão sem grades que manterá sua vida pública sob cerco de tanta insegurança e letalidade produzidas.

*Jacqueline Muniz é professora do Departamento de Segurança Pública - Instituto de Estudos Comparados em Administração de Conflitos (InEAC) da Universidade Federal Fluminense (UFF).

**Wilson Witzel (PSC) realizou a qualificação de sua tese de doutorado em Ciência Política na UFF na última quinta-feira (5).

***Em declaração na última sexta-feira (16), o governador disse que a morte dos jovens estariam na conta dos defensores de direitos humanos.

Edição: Vivian Virissimo

Ler 328 vezes Última modificação em Quarta, 21 Agosto 2019 13:50

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.