enfrdeites
Claúdio Salles

Claúdio Salles

Quinta, 15 Março 2018 17:46

Segurança Pública e Cidadania

Acontece no SINPRO RIO, nessa terça dia 13 de março o debate Segurança Pública e Cidadania, Com a participação dos pesquisadores do INCT-INEAC, antropologo Lenin Pires (professor e Diretor do INEAC-UFF) e a antropóloga Jaqueline Muniz (professorado departamento de Segurança Pública da UFF) ; além deles também participará o CEL Íbis (Ex estado maior da PM e doutor pela UFF). A atividade acontece às 18h no auditório do SINPRO - Rua Pedro Lessa 35, Rio de Janeiro. 

O antropólogo Rolf Malungo de Souza (UFF), pesquisador  vinculado ao INCT-INEAC, proferirá no próximo  dia 24 de abril de 2018, na Brown University (USA), a palestra ´´Adivinha quem não foi convidado para a festa? ´o homem negro e o projeto da nação brasileira´´. 

A apresentação acontecerá às 13:30h no  McKinney Conference Room.

O professor Pedro Heitor Barros Geraldo (UFF) ministra no próximo dia 21 de março de 2018,  quarta-feira, às 15 horas, a palestra “Práticas de estabilidade: um programa de pesquisa para uma sociologia do direito brasileiro”. O evento é gratuito e ocorrerá na sala de cursos da Fundação Casa de Rui Barbosa.

Pedro Heitor Barros Geraldo é Professor do Departamento de Segurança Pública e vice-diretor do Instituto de Estudos Comparados em Administração de Conflitos da Universidade Federal Fluminense (InEAC-UFF). Doutor em Ciência Política pela Université Montpellier 1. Mestre pelo Programa em Pós-graduação em Sociologia e Direito pela Universidade Federal Fluminense (2006), Pesquisador do INCT-InEAC (Instituto de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos) e professor Permanente do Programa de Pós-graduação em Sociologia e Direito (PPGSD-UFF). 

A Fundação Casa de Rui Barbosa fica na rua São Clemente, 134, Botafogo, Rio de Janeiro, RJ. Maiores informações pelo Tel.: 21.3289-4600

A intervenção militar no Rio e suas consequências para a população e, em especial, para a as mulheres e os moradores das periferias é o tema da  Palestra promovida pelo Sinttel - Sindicato de Telecomunicações do Rio de Janeiro, e que contará com a participação da antropóloga Ana Paula Mendes de Miranda, pesquisadora vinculada ao INCT-InEAC.  O evento se dispõem a refletir junto com os dirigentes e trabalhadores sobre essa temática e o aprofundamento da crise e do golpe no Rio de Janeiro. 

Local:
Sede do Sinttel/Rio - Rua Moraes e Silva, 94 - Maracanã;

Data:
14 de março de 2018;

Horário:
14:00 às 17:00 horas. 

A Technopolitik está lançando virtualmente o livro ¨Relatos, análises e ações no enfrentamento da violência contra mulheres¨ que traz a participação da pesquisadora do INCT InEAc, historiadora Lana Lage. O trabalho, organizado pór Cristina Stevens, Edlene Silva, Susane de Oliveira e Valeska Zanello é um desdobramento do projeto “Mulheres e violências: interseccionalidades”, que desde 2015 vem reunindo um conjunto de professoras, estudantes e pesquisadoras de algumas universidades (UnB, Ufes, PUC-Rio, Ufpe, UFF), grupos de pesquisa (Vozes Femininas/UnB e Saúde Mental e Gênero/UnB); e organizações feministas brasileiras (Cfemea e SOS Corpo) com o objetivo de estabelecer intercâmbios e difundir conhecimentos feministas interdisciplinares que constituem relatos, análises e ações no enfrentamento da violência contra as mulheres.

 

 

CHAMADA PARA SELEÇÃO INTERNA DE 2 BOLSISTAS DE PÓS-DOUTORADO RECÉM DR (PDR) DA FAPERJ

Em função da recente retomada de alocação de recursos aos INCTs pela FAPERJ, fomos aquinhoados com 4 bolsas de Pós-Doutorado para recém-doutores. O Comitê Gestor do InEAC decidiu reservar duas dessas bolsas para atrair pesquisadores preferencialmente de fora do Rio de Janeiro - local onde devem situar-se obrigatoriamente, para a FAPERJ, os programas de pós-graduação, com nota mínima de 4 a que devem estar vinculados os orientadores e bolsistas; e outras duas bolsas para serem colocadas à disposição, indiscriminadamente, de pesquisadores vinculados ao InEAC que desejem obtê-las.
Esta Chamada diz respeito às duas bolsas a que poderão se candidatar, indiscriminadamente, recém-doutores vinculados ao InEAC, seja no Rio de Janeiro, seja de fora do estado. Entretanto, o prazo exíguo de apresentação da documentação à FAPERJ para a primeira janela de solicitações encerra-se dia 15 de março próximo (as próximas janelas se abrem, respectivamente, em 01 de maio e 01 de setembro de 2018). Por isso solicitamos aos colegas interessados que encaminhem a sua documentação até segunda-feira, dia 12 de março, para análise e seleção pelo comitê gestor nos dias 13-14 e apresentação da documentação dos selecionados à FAPERJ no dia 15.

As bolsas terão a duração de 12 meses, podendo ser renovadas por igual período, a critério do comitê gestor, sempre sujeita à aprovação do Relatório do Bolsista. O Plano de Trabalho do bolsista deverá conter o projeto de pesquisa e um Programa de curso a ser ministrado no Programa de Pós-Graduação que o acolher, a ser desenvolvido sob a supervisão de seu orientador.

Os bolsistas devem ter até 5 anos de término de seus doutorados. Se tiverem vínculos empregatícios devem poder estar dedicados exclusivamente às atividades das bolsa e seu vínculo deve situar-se a mais de 250 km do local aonde está situado o Programa de Pós-Graduação em que estará desenvolvendo seu trabalho de pesquisa e ensino. O orientador deverá ter perfil de pesquisador 1 do CNPq e estar vinculado a Programa de Pós-graduação com nota mínima de 4 pela CAPES.

Devido à exiguidade do prazo, os interessados (bolsista e orientador)devem estar previamente inscritos no SISFAPERJ . As matrículas FAPERJ, o Plano de Trabalho, Programa de Curso de PG, a carta do Orientador, a aprovação da instituição e o currículo lattes do orientador e do candidato-bolsista deverão ser enviados à Secretaria do InEAC no endereço <Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.>, com cópia para o coordenador no endereço <Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.>.
Abaixo seguem as condições de elegibilidade da FAPERJ para este tipo de bolsa, os passos para a inscrição dos interessados no SISFAPERJ (FASE 1) e a documentação a ser anexada, exigida pela FAPERJ para a inscrição definitiva (com especial atenção para a carta do orientador e a aprovação da instituição que recepciona o bolsista), encontráveis juntamente com outras instruções, também em:
http://www.faperj.br/downloads/formularios/Instrucoes_para_Concessao_e_E...

3.1.2.5. Bolsas para Pós-Doutorado (voltar ao sumário) 3.1.2.5.1.
Finalidade
Destina-se ao pesquisador que pretenda realizar estágio de pós-doutoramento em instituição de ensino e pesquisa sediada no estado do Rio de Janeiro. A bolsa possibilita dedicação exclusiva do pesquisador ao programa de pós-doutoramento, junto a pesquisadores ou coordenadores de grupos de pesquisa de alta qualificação. Candidatos de outros países ou estados podem pleitear esta modalidade de bolsa para o desenvolvimento de projetos junto a pesquisadores do nosso estado. Este tipo de bolsa apresenta três modalidades: Pós-doutorado para Recém-doutor (PDR), Pós-doutorado para Recém-doutor Nota 10 (PDR-10) e Pós-doutorado Sênior (PDS).
3.1.2.5.2. Condições das Propostas Os currículos incluídos nos projetos submetidos para concessão de bolsa, tanto do candidato à bolsa, quanto do orientador, deverão estar atualizados na Plataforma Lattes. Propostas submetidas com mais de um candidato apresentado pelo orientador/coordenador do Programa de Pós-graduação (PPG) serão desclassificadas. Deverá constar detalhado o plano de atividades previstas para o bolsista para cada ano de atuação. O número de pós-doutorandos apoiados pela FAPERJ não poderá ultrapassar o teto de 10% do quadro permanente de docentes/pesquisadores com dedicação integral na unidade proponente.
3.1.2.5.3. Requisitos e Condições para a Bolsa Pós-Doutorado Recém-Doutor (PDR) (voltar ao sumário) Somente poderá ser concedida uma bolsa por orientador/supervisor.
3.1.2.5.3.1. Do candidato à bolsa
Ser doutor há, no máximo, 5 (cinco) anos, desde a defesa da Tese de Doutorado, e dedicar-se exclusivamente à atividade de pós-doutoramento. No caso de o solicitante estar com defesa de Tese de Doutorado marcada para, no máximo, 3 (três) meses, contados a partir da data de envio da solicitação, a FAPERJ aceitará o pedido, desde que seja anexado documento comprobatório dessa situação, emitido pela coordenação do Programa de Pósgraduação (PPG). Neste caso, a bolsa somente poderá ser concedida mediante a apresentação da certificação do Programa de Pós-graduação (PPG) de que a defesa da Tese foi efetivamente realizada, com a aprovação do candidato. Admite-se a concessão de bolsa a alunos com vínculo empregatício e/ou estatutário que, para a realização do programa de pós-doutoramento sejam obrigados a estabelecer domicílio em município diferente daquele onde mantém sua residência permanente. O município de origem do bolsista deve estar localizado a mais de 250 km de distância e, o pedido, plenamente justificado pela coordenação do curso.
3.1.2.5.3.2. Do orientador/coordenador
O orientador/coordenador deverá ter o grau de doutor ou equivalente, com elevada produtividade de pesquisa e reconhecida liderança em sua área de conhecimento (perfil compatível com o de pesquisador nível 1 do CNPq), e estar credenciado como docente em Programa de Pós-graduação (PPG) sediado no estado do Rio de Janeiro, classificado, ao menos, em nível 4, pela CAPES
3.2.1. Procedimentos para Inscrição
Para preenchimento do formulário on-line no e submissão do projeto, cada um dos envolvidos no processo, a depender dos critérios de cada modalidade de bolsa, deverão acessar o sistema SisFAPERJ utilizando login e senha pessoais.
A inscrição é constituída de fases que são obrigatórias:
1ª) Cadastramento ou atualização de dados cadastrais
2ª) Preenchimento de Formulário para submissão do projeto; e fases específicas, com procedimentos característicos para as modalidades MSC, DSC, MSC-10 e DSC-10:
3ª) Validação e
4ª) Envio Final da Solicitação.
Discriminadas detalhadamente, constam, também, a seguir as instruções para inserção dos itens 1.Projeto, 2.Cronograma e 3.Documentos, para solicitação de Bolsas pelo sistema SisFAPERJ, de acordo com as modalidades.
Fase 1 – Cadastramento ou atualização do cadastro on-line de todos os possíveis envolvidos no processo (Fase obrigatória a todas as modalidades).
1° Acessar https://sisfaperj.faperj.br/sisfaperj/, inserir login (CPF) e senha;
2º Clicar em "Meu Cadastro", para preenchimento ou atualização dos dados;
3º Clicar em “GRAVAR”, para concluir o processo de cadastro e obter o número de matrícula na FAPERJ.
Fase 2 – Preenchimento do formulário on-line para submissão do projeto (Fase obrigatória a todas as modalidades. Atenção aos procedimentos específicos de acordo com as modalidades). Dentro do sistema SisFAPERJ, seguir os seguintes passos:
1°) Acessar o menu "Meu SisFAPERJ";
2°) Selecionar a linha da chamada correspondente à modalidade de bolsa para a qual deseja submeter o projeto;
3°) Clicar em "Solicitar fomento" logo acima da lista de edições abertas;
4°) Aceitar os termos de contrato e clicar em "prosseguir". Para Bolsas MSC, DSC, MSC-10 e DSC-10: O coordenador deverá indicar o curso, informar a data de ingresso do bolsista, os demais dados institucionais, os números de matrícula SisFAPERJ do bolsista e orientador, na aba inicial. Na aba “Área/Setor”, o coordenador deverá selecionar a grande área, área e a subárea (se houver). Na aba “Conclusão”, o coordenador deverá preencher os campos para justificativa e critérios para seleção do candidato. Para Bolsas INT e TCT o proponente deverá assinalar na Aba “Temas/Faixas” para qual concorre.
5°) Inserir os itens, a seguir, descritos:
1. Projeto As informações pertinentes ao projeto deverão ser inseridas nos campos apropriados da aba “DADOS GERAIS”, obrigatoriamente, conforme apresentado a seguir: Título, resumo, introdução, objetivos, justificativa, metas, método, resultados esperados, referências bibliográficas, data de início e fim do projeto, especialidades e palavraschave. Para Bolsa Sanduíche Reverso também deverão ser inseridos: infraestrutura física e tecnológica necessárias, contrapartida de instituição proponente, outras informações julgadas relevantes, como por exemplo, dados do orientador no exterior. Projetos apresentados fora das especificações acima não serão aceitos.
2. Cronograma – Na aba Cronograma, deverá baixar o modelo (formato Excel), preenchê-lo e anexá-lo ao campo correspondente.
Para as bolsas MSC, DSC, MSC-10 e DSC-10, esse procedimento será efetuado pelo candidato, para as demais modalidades pelo proponente (Candidato ou Orientador a depender a da modalidade pretendida).
3. Documentos – deverão ser anexados arquivos contendo os documentos, para os que forem digitais, ou a digitalização, para aqueles que forem impressos, pertinentes a cada uma das modalidades:
Para as modalidades de PDR, PDR-10 e PDS
Curriculum vitae no formato Lattes completo, com indicadores de produção – CNPq, do solicitante e do orientador (em formato *.rtf);
Documento do orientador/supervisor, encaminhando a solicitação de bolsa e a justificativa da solicitação;
Documento de dirigente da instituição, encaminhando o pedido e justificando a solicitação, inclusive com o número de pós-doutores e o número total de docentes da unidade;
Certificado de conclusão de doutorado do candidato;
Caso o candidato possua vínculo empregatício/estatutário, deverá anexar documento do dirigente da entidade à qual está vinculado, liberando-o de suas atividades durante o período coberto pela bolsa. Caso não se aplique à proposta, basta anexar documento word, comum, escrito ‘não se aplica (N/A)’;
Documento de aprovação/submissão do projeto a Comitê de Ética em Pesquisa, quando se tratar de estudos envolvendo seres humanos ou animais.
Caso não se aplique à proposta, basta anexar documento word, comum, escrito ‘não se aplica (N/A)’

A aula de acolhimento dos mestrandos do PPGA-UFF, ministrada pelo professor Jorge da Silva na última quinta-feira, dia 1 de março, de 2018, já está disponível do novo canal do Youtube do INEAC. Quem quiser assistir basta acessar o endereço https://youtu.be/B4POyOyYhEs.

A antropóloga Ana Paula Mendes de Miranda participou nessa quinta-feira, dia 1 de março de 2018,  no Auditório Milton Santos, no Rio de Janeiro do debate AUSTERIDADE, VIOLÊNCIA E INTERVENÇÃO, promovido pela  ASSIBGE-SN. A atividade é parte do projeto “QUE CONJUNTURA É ESSA?”, desenvolvido pela Associação desde 2016.

Além de ANA PAULA MIRANDA (Coordenadora do Curso de Especialização em Políticas Públicas de Justiça Criminal e Segurança Pública/UFF e pesquisadora vinculada ao INCT-INEAC); participaram do evento RAFAEL BORGES (Diretor do Instituto Carioca de Criminologia) e EDSON DINIZ (Diretor da Redes da Maré).

A Comissão de Ações Afirmativas do PPGSS/UFRJ realiza, no próximo dia 14 de março de 2018, o evento: Das senzalas às prisões: Filtragem racial em tempos de intervenção.

A antropóloga Katia Sento Sé Mello, pesquisadora do INCT-InEAC e  integrante da Comissão de Ações Afirmativas do PPGSS/UFRJ participará da atividade.

O evento é gratuito e acontece no dia 14/3, entre  18h às 21h, no Museu da República - Rua Do Catete, N° 53, 22220-000 Rio de Janeiro.

Após o evento, serão confeccionados certificados de participação, que serão enviados por email. 

Com a sala completamente lotada o professor Jorge da Silva participou, nessa quinta, dia 1 de março, de 2018, da aula de acolhimento aos estudantes da turma de mestrado do PPGA-UFF, que aconteceu no bloco P do Campus do Gragoatá da UFF .  Jorge Da Silva é cientista político. Doutor em Ciências Sociais pela UERJ e professor-adjunto/ pesquisador-visitante da mesma universidade e também professor conteudista do Curso EAD de Tecnólogo em Segurança Pública (UFF - CEDERJ / CECIERJ).
Essa é a primeira turma que ingressa nesse mestrado pelo sistema de cotas. O Coordenador e vice-coordenador do curso, antropólogos Edilson Silva e Fábio Reis Mota, festejam  o ressultado,  pois o primeiro, terceiro e quarto colocados foram candidatos cotistas .

Página 39 de 52