enfrdeites
Claúdio Salles

Claúdio Salles

Uerj realiza lançamento e debate sobre o livro 'Diálogos Contemporâneos sobre Homens Negros e Masculinidades' , organizado por Henrique Restier & Rolf Malungo de Souza, no próximo dia 6 de junho de 2019. A mediação do debate será de Thiago Santos.
 

(...) A proposta deste livro que em breve estará em suas mãos se insere na dinâmica entre relações raciais e gênero. O levantamento bibliográfico indica um amplo campo investigativo ainda a ser explorado sobre as masculinidades negras, suas construções e particularidades, sobretudo, no Brasil. Usualmente, as abordagens que relacionam as categorias de raça e gênero recaem sobre o feminino negro. Nada mais legítimo, uma vez que as interrogações sobre gênero, papéis sexuais e as desigualdades que daí advêm, tiveram seu marco teórico no Ocidente com o feminismo, que fomentou a desnaturalização dos gêneros e, portanto, sua historicidade e questionamento. Consequentemente, o objeto principal de suas maiores preocupações incide sobre a mulher branca, enquanto o feminismo negro e o mulherismo africana, na mulher negra, logo, os homens negros e brancos tendem a aparecer em segundo plano nesses arcabouços teóricos. Não obstante, os homens brancos de classe média geralmente são vistos como não possuíssem gênero, como se fossem a referência universal de ser humano, o que não acontece com os homens negros, gays, pobres etc. Esta é uma das razões sobre a necessidade de pesquisas que contemplem masculinidades, destacando marcadores sociais de diferença e seus aspectos relacionais.

Autores: Henrique Restier | Airan Albino | Caio Cesar | Tulio Custódio | Osmundo Pinho | Bruno Santana | Lucas Veiga | Tago Elewa Dahoma e Douglas Araújo.

Prefácio: Prof. Dr. Deivison Mendes Faustino; Contracapa: Prof. Dr. Renato Noguera; Orelha do livro: Prof. Dr. Márcio André.

Nessa terça, dia 28 de maio de 2019, está sendo lançado o livro  "Memórias, identidades, territórios: diálogos entre gerações na Região da Grande Madureira", que reúne artigos que surgiram a partir das pesquisas e encontros realizados pelo Museu Afrodigital Rio de Janeiro, que a partir de 2013 passou a desenvolver o projeto de pesquisa “Nos quintais do samba da Grande Madureira”. Um dos artigos dessa coleção é do antropólogo Rolf Malungo de Souza (UFF) , pesquisador também vinculado ao INCT INEAC.

O lançamento é na mais carioca das livrarias, a Folha Seca, na Rua do Ouvidor. Os organizadores e autores estarão presentes para autógrafos.

Autores:
Alline Torres Dias da Cruz
Antonio Edmilson Martins Rodrigues
Elias José Alfredo
Fábio Pavão
Filó Filho
Flávio Lima
Inoã Pierre Carvalho Urbinati
Javier Lifschitz
João Felipe P. Brito
Márcia Leitão Pinheiro
Marcio Blanco
Maria Alice Rezende Gonçalves
Rachel Valença
Rodrigo Reduzino
Rolf Malungo de Souza
Sormani da Silva
Valdemir dos Santos Lino (Priminho da Serrinha)
Valter Filé
Vanessa Soares da Silva
Washington Dener dos Santos Cunha

 

Sábado, 25 Maio 2019 23:48

CELEBRANDO LICIA DO PRADO VALLADARES

Acontece na UERJ, no próximo dia 5 de junho, de 2019, o evento CELEBRANDO LICIA DO PRADO VALLADARES, que contará com a participação de vários integrantes do INCT INEAC. Nossos pesquisadores comporão a mesa sobre “Redes”/internacionalização.

CELEBRANDO LICIA DO PRADO VALLADARES


O nome de Licia do Prado Valladares se confunde com a própria história da sociologia urbana brasileira. Pioneira no estudo sobre as favelas cariocas, Licia é autora de uma obra incontornável para os que pretendem compreender as transformações urbanas desde o ponto de vista da segregação e da desigualdade socioespaciais. Graças à sua capacidade de interlocução com instituições e campos disciplinares diversos, ela esteve à frente de inúmeras redes de pesquisa internacionais que possibilitaram tanto a mobilidade de acadêmicos estrangeiros em direção ao Brasil quanto à propagação das reflexões aqui produzidas no exterior. Tal disposição para fomentar conexões entre pessoas, pesquisas e produções ganhou corpo institucional com o banco de dados UrbanData-Brasil, projeto que Licia fundou em fins dos anos 1980, antecipando, em larga medida, as potencialidades das ferramentas de busca bibliográfica que hoje fazem parte do nosso cotidiano de pesquisa.
Todos que, em algum momento de nossas carreiras, convivemos com Licia -- quer como referência bibliográfica, colega ou professora -- sabemos que lhe somos devedores. Devedores da sua astúcia visionária, da sua retidão franca e da sua generosidade intelectual. Para agradecer a Licia por tudo que ela representa em nossas trajetórias, vamos nos reunir no dia 03 de julho, na UERJ (Maracanã). Será uma pequena homenagem sob a forma de três mesas -- “Favelas”, “UrbanData-Brasil” e “Redes”. Queremos apenas celebrar algumas das muitas facetas de sua obra e de seu vasto legado.
Esperamos por vocês!
Saudações do comitê organizador,
Bianca Freire-Medeiros, Camila Moraes, Jussara Freire, Lia Rocha, Marcia Leite, Maria Josefina G. Sant’Anna e Palloma Menezes


Lícia do Prado Valladares graduou-se em Sociologia e Política pela Pontifícia Universidade Católica de Rio de Janeiro – PUC/RJ em 1967, e obteve o título de Doutora em Sociologia pela Université Toulouse I, na França. É fundadora do URBANDATA, banco de dados sobre o Brasil urbano. Em 2001, defendeu sua tese de HDR (Habilitation à Diriger des Recherches) pela Université de Lyon 2. Foi professora do Iuperj, da Université Lille I e pesquisadora visitante do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ.

Acontece nos próximos dias 28 e 29 de maio de 2019 , no Campus do Gragoatá da UFF - Niterói , o 2º Encontro de Núcleos de Pesquisa em Antropologia ICHF UFF.

Neste encontro será apresentado um panorama das pesquisas no âmbito dos Núcleos em Antropologia do ICHF da UFF, bem como os ideias epistemológicos que orientam a atuação dos pesquisadores. Este ano o ENPA propõe o tema "Quais as contribuições da antropologia nas sociedades".

O evento acontecerá nos dias 28 e 29 de Maio de 2019, no ICHF: Campus Gragoatá da UFF.

Certificados serão emitidos.

O 2º ENPA é organizado por estudantes de graduação em Antropologia, no âmbito do Centro Acadêmico de Antropologia (CAntro), com apoio do Departamento, e da Coordenação de graduação em Antropologia do ICHF UFF.

Sábado, 25 Maio 2019 23:27

Law and Society Association 2019

Pesquisadores vinculados ao INCT-INEAC participam de 30 de maio a 2 de junho em Washington, DC, EUA, do Law and Society Association 2019

Reuniões anuais são um aspecto crítico das atividades da Associação. Nas reuniões, os participantes trocam ideias de várias maneiras. Por exemplo, alguns participantes apresentam trabalhos em painéis com debatedores comentando sobre eles ou postando apresentações em conselhos públicos para discussão com qualquer pessoa interessada; em outras sessões, os autores encontram leitores de seus livros ou especialistas e não especialistas participam de mesas-redondas e debatem idéias livremente. Cada reunião também inclui algumas sessões gerais, onde todos se reúnem para ouvir apresentações de novas idéias e trabalhos recentes de líderes no campo, além de vários eventos sociais. As reuniões da LSA são especialmente valorizadas por seus altos níveis de sociabilidade.

Os participantes geralmente descobrem que as reuniões proporcionam uma oportunidade incomparável para discussões informais entre disciplinas e tradições teóricas, bem como intercâmbios formais mais tradicionais. O nível substancial de participação internacional também facilita as conexões de pesquisa entre países e expandiu as perspectivas de pesquisa. As atividades entre as reuniões anuais continuam por meio das Redes Colaborativas de Pesquisa. As Reuniões Anuais estão abertas a membros e não membros da Associação. O registro é obrigatório.

Confira no PDF em anexo a programação do evento

 

 

 

Pesquisadores vinculados ao INCT INEAC participam em Boston -EUA, do LASA Congress, que acontece entre 24 e 27 de maio de 2019. 

O antropólogo Boris Maia apresentou o trabalho "From candidates to civil servants: the process of learning and the formation of subjectivities among candidates for civil service in Brazil", que foi apresentado no painel "Political institutions and process".

Além de Boris Maia também participam do LASA CONGRESS 2019 as pesquisadoras Flavia Medeiros (UFF) e Jacqueline Sinhoretto (UFSCAR).

 

A Associação de Estudos Latino-Americanos (LASA) é a maior associação profissional do mundo para indivíduos e instituições envolvidas no estudo da América Latina. Com mais de 12.000 membros, mais de 65% dos quais residem fora dos Estados Unidos, a LASA é a única associação que reúne especialistas da América Latina de todas as disciplinas e diversos empreendimentos ocupacionais em todo o mundo.

A missão da LASA é fomentar a discussão intelectual, pesquisa e ensino sobre a América Latina, o Caribe e seu povo nas Américas, promover os interesses de seus diversos membros e incentivar o engajamento cívico por meio da construção de redes e do debate público.

Todos os anos, especialistas da América Latina se reúnem no Congresso Internacional da LASA. Com mais de 900 sessões, incluindo sessões plenárias e reuniões informais, o Congresso é o principal fórum do mundo para discussões de especialistas sobre a América Latina e o Caribe. O próximo Congresso Internacional será realizado em Boston, EUA, de 24 de maio a 27 de maio de 2019.

Os membros da LASA desfrutam de uma ampla variedade de benefícios, conforme observado no link "Informações sobre a associação". A associação está disponível para indivíduos e instituições que compartilham o compromisso da Associação com o campo dos estudos latino-americanos.

A Associação promove a comunidade latino-americana de várias outras maneiras. Fornece acesso à Latin American Research Review, a principal revista norte-americana de estudos latino-americanos; publica o LASA Forum, um boletim trimestral; alerta os membros para oportunidades profissionais; ela reconhece a realização acadêmica e representa os interesses e visões dos latino-americanistas perante o governo dos EUA e às vezes com governos em outros lugares.

 

 

Nos dias 28 e 29 de Maio de 2019, acontece no Auditório do Instituto Biomédico da UUF, em Niterói, o 1° Seminário do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Sujeitos, Sociedade e Estado.

Criado em maio de 2018, o NEPSSE é liderado pelas professoras Klarissa Platero e Izabel Nuñez e conta com jovens pesquisadores do curso de bacharelado em Segurança Pública e Social e do mestrado em Justiça e Segurança, ambos do Instituto de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos, da Universidade Federal Fluminense.

O Seminário "Mobilidades, enfrentamentos e cortes: a interlocução política além das fronteiras da Universidade" vem marcar este primeiro ano do NEPSSE. Nesses dois dias, vamos dialogar sobre aspectos muito presentes em nossas reuniões quinzenais: mobilidade urbana e direito à cidade; e novas atuações de sujeitos na segurança pública e na justiça.

O evento acontece no Auditório do Instituto Biomédico da UFF, das 18:30h às 22:00h.

Organização:
Klarissa Platero
Izabel Nuñez

Ana Clara Borges
Daniel Brasil
Érica Pessoa
Fabian Gomes
Fernanda Ribeiro
Julia Bittencourt
Kely Castrioto
Laryssa Gabrig
Lucas Lopes
Paula Carvalho
Thayna Bastos
Vanusia Drumond

 

 

 

 

 

 

Quarta, 22 Maio 2019 20:01

O QUE É JUSTIÇA ??

O Eixo de Segurança Pública e Acesso à Justiça da Redes promove, no próximo  dia 29 de maio, às 15h, no Prédio Central da Redes da Maré, no Rio de Janeiro, uma aula sobre "O que é Justiça", com a participação da antropóloga e pesquisadora do INCT-InEAC Katia Melo (UFRJ) e Maria Julia (Defensoria Pública). 

No próximo dia 5 de junho no Auditório da Escola de Serviço Social da UFRJ, vai ser discutido o tema "Política de Drogas e Encarceramento em Massa" .

A política de drogas se configura hoje no Brasil como uma das principais justificativas para o encarceramento de pessoas. Buscando entender um pouco mais sobre tal política e seus efeitos em relação ao encarceramento em massa, que coloca o Brasil como o terceiro país na lista do ranking internacional do encarceramento, convidamos especialistas no tema para compartilhar suas análises acerca da política de drogas brasileira, dos seus efeitos no cárcere e em relação ao absurdo incremento no encarceramento de mulheres negras nos últimos anos.

Foram convidados para comporem a mesa do evento: 
Caroline Bispo: Advogada da Associação Elas Existem e da ONG Redes da Maré
Marcelo da Silveira Campos: Professor da UFGD e pesquisador associado do INEAC/UFF
Patrícia Oliveira: Mecanismo Estadual de Prevenção e Combate à Tortura

Mediadora:
Katia Sento-Sé Mello: GPSEM/PPGSS/UFRJ e pesquisadora associada do INEAC/UFF

Organização:
Lidiane Malanquini (GPSEM/PPGSS/UFRJ)
Monique Cruz (GPSEM/PPGSS/UFRJ)

 

Quarta-feira, 5 de junho de 2019 de 18:30 a 22:00
Escola de Serviço Social - ESS - UFRJ - Av. Pasteur, 250, Praia Vermelha, 22290-240 Rio de Janeiro
 

Acontece na Universidade Tiradentes, nos dias 20 e 21 de maio de 2019, em Aracaju-Sergipe, o 1ST INTERNATIONAL RESEARCH GROUPS MEETING ON HUMAN RIGHTS AND LEGAL ANTHROPOLOGY – InterDH&A, que contará com a participação de vários pesquisadores do INCT-InEAC.   O evento é  resultado da interlocução entre pesquisadoras e pesquisadores do Instituto de Tecnologia e Pesquisa – ITP, do Programa de Pós-graduação em Direitos Humanos da Universidade Tiradentes – PPGD/UNIT, do Programa de Pós-graduação em Antropologia da Universidade Federal Fluminense – PPGA/UFF e do Instituto de Estudos Comparados em Administração de Conflitos – Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia – INCT/InEAC, que pensaram na construção de um evento direcionado à comunidade científica internacional, especialmente a pesquisadoras e pesquisadores que desenvolvam investigações em antropologia jurídica e que discutam os processos de construção e reconstrução dos direitos humanos, mas, também a órgãos governamentais, instituições e organizações sociais, órgãos do sistema de justiça, professores, estudantes e militantes sociais. A realização do InterDH&A se justifica, primeiramente, em função da atual crise político-institucional pela qual o Brasil e o mundo, especialmente o periférico, estão passando, que tem impactado inclusive na produção de ciência e posto em risco os destinos da pesquisa nesses países. Pretende-se, assim, contribuir cientificamente trazendo nele um olhar reflexivo, mas também crítico e engajando com o senso de cidadania e responsabilidade social, de luta por mais direitos humanos e sociais a partir da própria academia. O InterDH&A se apresenta, assim, como uma oportunidade de refletirmos sobre os caminhos trilhados pela pesquisa sobre estes temas no mundo, como ela precisa estar conectada com o desenvolvimento humano e como deve colaborar com a emancipação dos sujeitos coletivos. Trata-se de uma oportunidade de conhecermos as experiências sobre os temas do evento e debatermos o pensamento que os fundamenta e como podemos, com esses pensamentos e essas experiências, práticas e teóricas, recriar as possibilidades de emancipação social e de construção de uma sociedade internacional mais justa em todos os aspectos.

Confira abaixo a programação completa do evento:

Página 10 de 47