enfrdeites
Claúdio Salles

Claúdio Salles

O nosso site disponibiliza aqui a matéria "Sem reformas substanciais, justiça mantém desigualdade no Brasil", publicada pelo JORNAL DA CIÊNCIA - Publicação da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência e que traz a participação do Coordenador do INCT/INEAC - antropólogo Roberto Kant de Lima .

Para ler a matéria, faça download do PDF em anexo, contendo a edição de número 799 do JORNAL DA CIÊNCIA . A matéria se encontra na página 8 . 

 

 

Segunda, 08 Agosto 2022 19:25

Diálogos Conecta - InEAC e Brasil 247

O InEAC acabou de firmar uma parceria com o Brasil 247, garantindo um espaço mensal na grade de programação no canal, que é um dos principais veículos da mídia progressista atualmente. Esta é uma parceria que tem se consolidado através da Rede Conecta, rede de pesquisa que reúne grupos como CiteLab, Lamide,  MeLLL, além do INCT-InEAC. Além de lives do InEAC transmitidas mensalmente no canal, estamos construindo um espaço contínuo para publicação no blog "Diálogos Conecta". 

Acompanhe a gente no canal da TV 247, dia 15/08 às 17h.

A primeira live da série InEAC no 247 trará como tema a luta dos povos tradicionais e a defesa do meio ambiente no Brasil.

Não percam: https://www.youtube.com/c/brasil247

 

 

 

No próximo dia 15 de agosto, 2a feira, acontecerá o Simpósio e Diplomação dos Membros Afiliados para o Rio de Janeiro 2022-2026. A cerimônia presencial será realizada na sede da Academia Brasileira de Ciências, às 14:00, na Rua Anfilófio de Carvalho, 29, 3º andar. Na ocasião, serão diplomados cinco jovens pesquisadores de destaque na ciência fluminense, eleitos no final de 2021 e empossados automaticamente em 1o de janeiro de 2022. O evento terá transmissão ao vivo pelo canal da ABC no YouTube.

A professora Thaine de Oliveira, pesquisadora vinculada ao INCT/INEAC é uma das que será diplomada.

Thaiane Moreira de Oliveira

Doutora em Comunicação pela Universidade Federal Fluminense e professora permanente do programa de Pós-graduação em Comunicação pela mesma instituição. Coordenadora do Laboratório de Investigação em Ciência, Inovação, Tecnologia e Educação (Cite-Lab). Membro afiliado da Academia Brasileira de Ciências. Pesquisadora do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Estudos Comparados em Administração de Conflitos (INCT-InEAC) e pesquisadora da Cátedra Unesco de Políticas para o Multilinguismo da Unesco. É membro do Global Artificial Intelligence Network for Social Good, do programa Information For All Programme, da Unesco. Fundadora da rede Latmetrics, consolidada em 2018, que reúne mais de 200 pesquisadores da América Latina para discutir e desenvolver métricas e indicadores alternativos para avaliação da ciência. Co-coordenadora de projeto de cooperação internacional com a Universidade de Zurique (Suíça) sobre Teorias da Conpiração relacionadas à ciência a partir de perspectiva comparada e é membro de projetos de cooperação internacional com India Centre of Excellence in Information Ethics (ICEIE), Centre for Digital Learning, Training and Resources (CDLTR), University of Hyderabad (India), Information Ethics Network for Africa (IEN4A), Future Africa, University of Pretoria (South Africa), Russian National IFAP Committee, Interregional Library Cooperation Centre (Russian Federation), International Centre for Information Ethics (ICIE) e l?Institut International de la Recherche Scientifique (Morocco), além de coordenação de projetos nacionais envolvendo diversas instituições do Brasil. 
Tem pesquisado desinformação relacionada à ciência, disputas globais, políticas e epistêmicas sobre a informação científica e os processos interacionais na produção do conhecimento, a partir de uma perspectiva voltada desenvolvimento estratégico da comunicação e tecnológico para enfrentamento à desinformação, com foco em administração de conflitos informacionais. Seus atuais interesses de pesquisa são: desinformação relacionada à ciência, disputas sobre a informação e comunicação científica, educação científica e circulação e políticas de avaliação da produção de conhecimento.

 

SERVIÇO
• Data: 15 de agosto de 2022
• Horário: 14h
• Formato: presencial, com transmissão pelo You Tube da ABC (www.abc.org.br/transmissao)
• Local: Auditório da Academia Brasileira de Ciências, Rio de Janeiro (RJ)
• Inscrições* (necessária apenas para a emissão do certificado de participação, que só será enviado após a participação pelo Zoom): https://bit.ly/diplorj22
• Informações: Kenya C. H. Aragão de Carvalho. E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Tel: (21) 3907-8100 r. 8139

 

 

Segunda, 08 Agosto 2022 11:45

SEMANA JURÍDICA CCJ 2022

Acontece entre 15 e 19 de agosto, de 2022, a SEMANA JURÍDICA CCJ 2022, promovida pela Universidade Católica de Petrópolis . O evento tem como objetivo debater as grandes questões do direito a partir dos diversos ramos jurídicos existentes. Assim como promover a interação dialógica da comunidade acadêmica com a sociedade de modo a conscientiza-los sobre a importância do conhecimento do direito e do funcionamento da justiça enquanto valores e instituições essenciais para o exercício pleno da cidadania e para a proteção aos direitos humanos.

Participarão do evento os pesquisadores MICHEL LOBO TOLEDO LIMA Doutor e mestre em Sociologia pelo Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Professor colaborador do PPGD/UVA e Bolsista de Pós-doutorado da FAPERJ, pesquisador do INCT/InEAC/UFF; e  KLEVER PAULO LEAL FILPO Pós-Doutor pelo IMS/UERJ (2020). Doutor em Direito pela Universidade Gama Filho (2014). Mestre em Direito pela Universidade Gama Filho (2005). Bacharel em Direito pela Universidade Católica de Petrópolis (1999). Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Católica de Petrópolis. Coordenador Adjunto do Programa de Pós-Graduação em Direito da UCP (2020-2021).

Para mais informações acesse o link https://ucp.br/semana-juridica-do-ccj-2022/
 
 

 

Avaliador externo: MICHEL LOBO TOLEDO LIMA

 

Avaliador interno: KLEVER PAULO LEAL FILPO

 
 
 

Os Seminários de Pesquisas Empíricas aplicadas a Políticas Judiciárias, estão de volta! No dia dia 18 de agosto, às 17h, será apresentada a pesquisa “Discriminação e Violência Contra a População LGBTQIA+”, desenvolvida pela equipe de pesquisa do LIODS/CNJ no Departamento de Pesquisas Judiciárias do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A pesquisa surgiu a partir de uma demanda do Observatório de Direitos Humanos que apontou a necessidade de elaborar um diagnóstico sobre a violência contra pessoas LGBTQIA+ no Brasil.

Para assistir acesse o link youtube.com/cnj

O evento destina-se a magistrados, servidores do Poder Judiciário, pesquisadores, estudantes, centros de pesquisa que já realizem ou estejam buscando aprimoramento para realização de pesquisas empíricas aplicadas às políticas judiciárias. Saiba mais e inscreva-se no Seminário desta semana: https://eventos.cnj.jus.br/inscricao-seminarios-de-pesquisas-empiricas-aplicadas-as-politicas-judiciarias-discriminacao-e-violencia-contra-a-populacao-lgbtqia+

 

 

AFETIVIDADE E RITUALIZAÇÃO DA VIOLÊNCIA COMPARTILHADA - Uma Etnografia das emoções no Vale do Jaguaribe . Esse é o título da palestra do antropólogo Martin Soares (Universite Lumiere Lyon 2 – França), que acontecerá no próximo dia 11 de agosto de 2022, ás 15h .

A atividade é do INCT/INEAC com o Projeto Capes Print UFF "Rede Internacional de Pesquisa sobre Administração de Conflitos em espaços públicos plurais: desigualdades, justiças e cidadanias em perspectiva comparada".

O evento será transmitido pelo LEMI – Laboratório de Estudos Multimídias do INCT/INEAC

Para assistir acesse o link

https://www.youtube.com/watch?v=INS0Kr4rw2A

 

Está aberta a inscrição e envio de resumos de trabalhos para o VII Encontro de Pesquisa sobre Administração de Conflitos do PPGD/UVA (2022).

Os resumos devem ser enviados até o dia 11 de setembro de 2022 via formulário no link:

https://forms.gle/sC2cUHpBT9iRRVPz6

Os trabalhos definitivos devem ser enviados até 02/10/22 para o e-mail <Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.>


Devido a pandemia, o VII Encontro de Pesquisa sobre Administração de Conflitos do PPGD/UVA (2022) será realizado de forma remota, de 18 a 21 de outubro.

Como já é de praxe, depois de apresentados, comentados e reformulados, os trabalhos poderão ser publicados no VII Volume de nossa Coletânea, que será lançada em 2023!

Para mais informações, confira abaixo o edital, no PDF em anexo.

 

Segunda, 01 Agosto 2022 14:25

SAIU A NOVA EDIÇÃO DA ANTROPOLÍTICA

Já está no ar a nova edição da Revista Eletrônica ANTROPOLÍTICA MAI/JUN/JUL/AGO

A Antropolítica, Revista Contemporânea de Antropologia foi criada em 1995 como resultado da cooperação entre os domínios da Antropologia e Ciência Política (PPGACP) na Universidade Federal Fluminense. Dessa junção, nasceu inicialmente o nome da Revista enfatizando a parceria entre as áreas.

Alcance e natureza

Atualmente, a Antropolítica tem como objetivo de sua política editorial a divulgação científica e publicação de artigos inéditos, traduções de autores reconhecidos na área, resenhas de obras nacionais e internacionais recentes, e outros textos de natureza acadêmica relativos a pesquisas empíricas, diálogos teóricos, metodológicos e éticos relevantes na Antropologia Social, nas suas diversas subáreas, e outras afins. Especial ênfase é dada às contribuições oriundas de perspectivas etnográficas originadas em pesquisas empíricas de qualidade e com diversidade de abordagens analíticas, incluindo análises comparativas e por contraste. 

O público alvo da Revista é a comunidade nacional e internacional de antropólogos/as e das Ciências Sociais e Humanas de forma mais geral. Dirige-se tanto para pesquisadores formados, profissionais da área atuantes dentro e fora da academia, e pesquisadores em formação. 

Para ler acesse o link https://periodicos.uff.br/antropolitica/issue/view/2690

Ou faça download do PDF em anexo

 

O Programa de Pós-graduação em Justiça e Segurança da Universidade Federal Fluminense (UFF) torna público, para conhecimento dos interessados, que estarão abertas de 24 de junho a 05 de agosto de 2022 as inscrições para o processo seletivo do curso de Mestrado em Justiça e Segurança do Programa de Pós-Graduação em Justiça e Segurança (PPGJS) do instituto de Estudos Comparados em Administração de Conflitos (InEAC). 

Programa de Pós-graduação em Justiça e Segurança
Mestrado em Justiça e Segurança
Universidade Federal Fluminense
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. 

 

Na última quarta FEIRA,  27 de julho aconteceu o lançamento do curta-metragem “Os caminhos de Xangô – a resistência das religiões afro-brasileiras”, na sala de cinema Walmir Almeida, no Centro Cultural de Aracaju.
 
A atividade, realizada pela Diretoria de Direitos Humanos (DDH) da Secretaria Municipal da Assistência Social, integra o projeto “Aracaju Sem Racismo” e marca as ações do “Julho das Pretas”, em alusão ao Dia da Mulher Negra Latina Americana e Caribenha, comemorado no dia 25 de julho.
 
O diretor de Direitos Humanos de Aracaju, Ilzver Matos, comenta que “Com a criação do projeto ‘Aracaju Sem Racismo’ a Prefeitura reconheceu a importância de enfrentar a questão do racismo em nossa cidade. O lançamento do curta-metragem se soma às várias ações, levantando a questão da intolerância contra as religiões de matriz africana.
 
 
Material didático
Com a duração de 12 minutos, o curta é resultado do projeto de pesquisa “Diversidades e intolerâncias: análise de processos de mobilizações e de políticas públicas em conflitos de natureza religiosa, étnico-racial e de gênero”, coordenado pela professora da Universidade Federal Fluminense (UFF), Ana Paula Miranda. A produção do curta-metragem foi feita pelos estudantes Mariana Maiara Soares e Iago Menezes.
 
“Só tenho a agradecer, pois Aracaju nos acolheu desde que começamos a pesquisa, em 2016. Então é uma grande alegria poder fazer o primeiro lançamento aqui no Centro Cultural e contando com a parceria da Diretoria de Direitos Humanos, que nos ajudou diretamente para a realização do curta-metragem”, relata a antropóloga Ana Paula Mendes de Miranda (UFF - INCT/INEAC)
 
Segundo a pesquisadora, a proposta é que o filme seja utilizado como material didático, contribuindo para o combate ao racismo. “A intolerância religiosa é uma das principais manifestações do racismo contra a população negra. No curta, apresentamos o caso da violação do terreiro do Pai Lau, que teve o espaço sagrado violado pela polícia, num caso explícito de racismo institucional”, detalha Ana Paula. 
 
No link abaixo acesse a matéria sobre o Lançamento de "Os caminhos de Xangô – a resistência das religiões afro-brasileiras". 
 
 
 
 
Página 1 de 72