enfrdeites
Sexta, 29 Julho 2022 00:13

LANÇAMENTO: Os caminhos de Xangô – a resistência das religiões afro-brasileiras

Escrito por
Na última quarta FEIRA,  27 de julho aconteceu o lançamento do curta-metragem “Os caminhos de Xangô – a resistência das religiões afro-brasileiras”, na sala de cinema Walmir Almeida, no Centro Cultural de Aracaju.
 
A atividade, realizada pela Diretoria de Direitos Humanos (DDH) da Secretaria Municipal da Assistência Social, integra o projeto “Aracaju Sem Racismo” e marca as ações do “Julho das Pretas”, em alusão ao Dia da Mulher Negra Latina Americana e Caribenha, comemorado no dia 25 de julho.
 
O diretor de Direitos Humanos de Aracaju, Ilzver Matos, comenta que “Com a criação do projeto ‘Aracaju Sem Racismo’ a Prefeitura reconheceu a importância de enfrentar a questão do racismo em nossa cidade. O lançamento do curta-metragem se soma às várias ações, levantando a questão da intolerância contra as religiões de matriz africana.
 
 
Material didático
Com a duração de 12 minutos, o curta é resultado do projeto de pesquisa “Diversidades e intolerâncias: análise de processos de mobilizações e de políticas públicas em conflitos de natureza religiosa, étnico-racial e de gênero”, coordenado pela professora da Universidade Federal Fluminense (UFF), Ana Paula Miranda. A produção do curta-metragem foi feita pelos estudantes Mariana Maiara Soares e Iago Menezes.
 
“Só tenho a agradecer, pois Aracaju nos acolheu desde que começamos a pesquisa, em 2016. Então é uma grande alegria poder fazer o primeiro lançamento aqui no Centro Cultural e contando com a parceria da Diretoria de Direitos Humanos, que nos ajudou diretamente para a realização do curta-metragem”, relata a antropóloga Ana Paula Mendes de Miranda (UFF - INCT/INEAC)
 
Segundo a pesquisadora, a proposta é que o filme seja utilizado como material didático, contribuindo para o combate ao racismo. “A intolerância religiosa é uma das principais manifestações do racismo contra a população negra. No curta, apresentamos o caso da violação do terreiro do Pai Lau, que teve o espaço sagrado violado pela polícia, num caso explícito de racismo institucional”, detalha Ana Paula. 
 
No link abaixo acesse a matéria sobre o Lançamento de "Os caminhos de Xangô – a resistência das religiões afro-brasileiras". 
 
 
 
 
Ler 523 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.