enfrdeites
Domingo, 05 Novembro 2023 21:09

Seminário Psicanálise e mal estar na contemporaneidade

Escrito por

O antropólogo Paulo Gabriel Hilu da Rocha Pinto (UFF, INCT/INEAC) participa do encerramento do Seminário Psicanálise e mal estar na contemporaneidade que acontece no próximo dia 11 de novembro de 2023.

Com base em fragmentos e episódios imprecisos da história em Moisés e o Monoteísmo, Freud lança luz sobre a complexidade e a estranheza na identidade de Moisés. Ele inicia a obra afirmando: “Moisés, o egípcio” e com isso  desconstrói a ideia da fixidez identitária de um povo e a desarticulação da linguagem que foi naturalizada para que o homem Moisés criasse uma nova ordem. Esta obra foi escrita durante os anos que caminhavam para a eclosão da II Guerra Mundial. Hoje, estamos diante de uma outra grande guerra sobre a qual consideramos necessário estranhar a linguagem ideologizada ou do senso comum sobre as identidades culturais . O Forum do Campo Lacaniano Rio de Janeiro encerra o semestre falando sobre o conflito Israel-Palestino do ponto de vista histórico-antropológico para compreendermos sua complexidade. O projeto tem a coordenação das pesquisadoras Elisa Cunha e Katia Sento Sé Mello (UFRJ e INCT/INEAC).

Paulo Gabriel Hilu da Rocha Pinto (UFF , INCT/INEAC)  possui graduação em Historia pela Universidade Federal Fluminense (1992), graduação em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1994), mestrado em Antropologia pela Universidade Federal Fluminense (1997) e doutorado em Antropologia - Boston University (2002). Atualmente é professor associado do Departamento de Antropologia e do PPGA da Universidade Federal Fluminense e coordenador do Núcleo de Estudos do Oriente Médio (NEOM) da UFF. Tem pesquisas etnográficas com ênfase nos seguintes temas: Antropologia do Islã, Peregrinações, Territórios Sagrados, Xiismo, Sufismo, Nacionalismo e Etnicidade, Impacto das Revoluções Árabes, Diásporas Árabes. Realizou trabalhos de campo etnográficos sobre diferentes aspectos da religiosidade muçulmana na Síria (1999-2010); Iraque (2012-2013); Tunísia (2014); Marrocos (2003; 2014); com as comunidades muçulmanas no Brasil (Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Foz do Iguaçu, Porto Alegre, Recife, Belo Horizonte e Oliveira 2003-2020); Paraguai (Ciudad del Este 2005-2015, Encarnacion 2006, Asuncion 2015); e Argentina (2018, 2019, 2020). Bolsista Cientista do Nosso Estado da Faperj desde 2018. Bolsista de produtividade 1 C do CNPq desde 2018.

 

 

Ler 302 vezes Última modificação em Segunda, 06 Novembro 2023 04:29

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.