enfrdeites
Notícias

Notícias (941)

Acontece na Faculdade de Filosofia e Letras  da UBA - Universidad de Buenos Aires o Colóquio de Pesquisa em Antropologia Política e Jurídica  “Intolerâncias e Racismos: a multidimensionalidade dois conflitos e políticas públicas”  com a participação de Ana Paula Mendes de Miranda (INCT-InEAC | UFF) e a coordenação de María Victoria Pita ( CONICET | ICA, UBA).

A atividade está prevista para essa quarta-feira, 15 de novembro, às 17h, no Piso 9, Sala 11 do Edifício Anexo Bonifácio , Faculdade de Filosofia e Letras (J. Bonifácio 1337, CABA) 

A conferência explicará o agravamento dos conflitos étnico-raciais-religiosos envolvendo as tradições africanas no Brasil, os processos de revitimização gerados pelas intervenções do poder público e a mobilização dos religiosos na luta pelos seus direitos. Resultado de pesquisas realizadas desde 2008 em diferentes cidades brasileiras, o trabalho do Dr. Aba Paula Mendes de Miranda também apresentará a experiência do GINGA, Grupo de Pesquisa e Ação para a Promoção das Religiões de Matriz Africana.

O evento é organizado PELO Programa de Antropologia Política e Jurídica / Equipe Poder de Polícia, Violência e Ativismo.

PARA ASSISTIR ACESSE: https://www.youtube.com/@ICAFILOUBA

No próximo dia 22 de novembro de 2023 a Professora Fernanda Duarte, pesquisadora vinculada ao INCT/INEAC, vai apresentar nos Seminários do CAJU a palestra: "Entre pé-de-moleque e pasta de amendoim: incursões comparativas sobre os arranjos decisórios da Suprema Corte Norte-Americana e do Supremo Tribunal Federal do Brasil". A atividade acontecerá  às 16h.

Para acompanha acesse o endereço do Zoom:
https://us06web.zoom.us/j/89052555593?pwd=Ugpga5BNrCRtatAaV2mAzqpa1nBaUo.1

Meeting ID: 890 5255 5593
Passcode: 491942

 

Seminário sobre Corrupção, Segurança e Justiça nos Governos Locais do México, Colômbia e Brasil

Com a participação do coordenador do INCT/INEAC, antropólogo Roberto Kant de Lima , acontece nos próximos dias 23 e 24 de novembro no México o Seminário sobre Corrupção, Segurança e Justiça nos Governos Locais do México, Colômbia e Brasil.

 O Seminário tem como objetivo apresentar pesquisas sobre Acumulação Social de Violência, Tráfico de Mercadorias Políticas e Administração de Justiça” no Brasil, Colômbia e México e pretende responder às seguintes questões:

- Por que o México, o Brasil e a Colômbia, que sofreram problemas tão graves de insegurança, violência criminosa, corrupção e tráfico de poder político, têm resultados tão contrastantes em termos de responsabilização e processos? administração da justiça? Qual é o processo de acumulação social da violência no Brasil, na Colômbia e no México? Qual é o processo de acumulação do tráfico ilícito de mercadorias, do poder político e da corrupção no Brasil, na Colômbia e no México? Qual é o processo de obtenção de justiça contra a corrupção e a acumulação social de violência e de construção da paz e do Estado de direito no Brasil, no México e na Colômbia?

O evento está sendo convovado pelo Instituto de Pesquisa em Responsabilização e Combate à Corrupção do Centro Universitário de Ciências Econômico-Administrativas da Universidade de Guadalajara, Faculdade de Direito e Ciências Políticas da Pontifícia Universidade Bolivariana de Medellín e Centro Regional de Pesquisa Multidisciplinar, UNAM.

O Seminário sobre Corrupção, Segurança e Justiça nos Governos Locais do México, Colômbia e Brasil tem como gerente acadêmico o Dr. Faustino Medardo Tapia Uribe (CRIM-UNAM), e  acontece na modalidade Híbrida (Presencial no Auditório “Raúl Béjar Navarro” do CRIM com transmissão remota no canal do YouTube da Coordenação de Ensino do CRIM.

Formulário de inscrição:   https://forms.gle/5cg4h8cJitwjP9zn7

Ligas de transmissão ao vivo:

Sessão 1 (23 de novembro)   https://youtube.com/live/qCyUTQhZ-50

Sessão 2 (24 de novembro) https://youtube.com/live/iaVJZ2FJOTY

Relatórios e contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Datas: 23 e 24 de novembro de 2023

Duração:  10 horas (9h30 às 14h30)

 

É com profundo pesar que o Instituto de Estudos Comparados em Administração de Conflitos (INCT INEAC) comunica o falecimento do Professor Edmundo Daniel Clímaco dos Santos, da Universidade de Ottawa, Canada, no último dia 9 de novembro de 2023. Sua partida deixa uma lacuna irreparável em nossa comunidade acadêmica, sendo ele não apenas um renomado pesquisador, mas também um parceiro, colaborador, colega e amigo dedicado.

O Professor Daniel dos Santos cruzou nosso caminho em um congresso em Lisboa, onde sua presença foi inicialmente destacada por nossa estimada amiga e colega Neusa Gusmão, então na UNICAMP. A partir desse encontro, uma sólida amizade se desenvolveu, marcada pela troca de conhecimentos e experiências.

Em 1996, recebemos um convite honroso para participar de um seminário internacional na Universidade de Ottawa, iniciando uma colaboração que se estendeu por décadas. A delicadeza, agudeza de espírito, bom humor e espírito de companheirismo do Professor Daniel foram constantes em sua contribuição para o INCT INEAC.

Ao longo dos anos, sua participação foi fundamental no curso de especialização, como professor visitante no PPGA, e no acolhimento de nossos alunos da UGF e UFF em Ottawa. O professor Daniel foi um elo importante em nossa rede internacional, assinando e renovando convênios que fortaleceram nossos laços acadêmicos.

Além de suas notáveis contribuições no ambiente acadêmico, o Professor Daniel enriqueceu nossas vidas pessoais. Sua presença em Angola e sua frequente visita a Niterói e à UFF evidenciam a dimensão global de sua amizade e comprometimento.

Em memória do Professor Daniel dos Santos, expressamos nossas mais sinceras condolências à família, amigos e colegas. Sua ausência será profundamente sentida, mas seu legado e influência continuarão a inspirar gerações de estudiosos.

Que descanse em paz.

 

A Câmara Municipal de Vereadores de Florianópolis concedeu à antropóloga Flavia Medeiros Santos, professora da UFSC e pesquisadora vinculada ao INCT INEAC, a Medalha Cruz e Sousa, que homenageia pessoas negras ou defensores da raça negra, nas áreas cultural, desportiva, de desenvolvimento social e educacional e outras, no município de Florianópolis.  A cerimônia de entrega da medalha vai acontecer no  dia 27 de novembro de 2023.

A professora Flavia Medeiros Santos, que é professora adjunta do Departamento de Antropologia e do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Doutora (2016) e Mestre (2012) em Antropologia, Bacharel e Licenciada (2009) em Ciências Sociais pela Universidade Federal Fluminense (ICHF/UFF). Realizou período de mestrado - sanduíche (2011) na Universidad de Buenos Aires (UBA) e período de doutorado - sanduíche (2015-2016) na University of California, Hastings College of the Law (UC Hastings). Entre 2017 e 2019, atuou como pesquisadora de pós doutorado (PNPD/CAPES) vinculada ao Núcleo de Ensino, Pesquisa e Extensão em Administração Institucional de Conflitos (NEPEAC/PROPPi/UFF), sede do Instituto Nacional de Tecnologia em Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos (INCT-InEAC). Foi professora substituta do Departamento de Segurança Pública (DSP) do Instituto de Estudos Comparados em Administração de Conflitos (IAC/UFF). Atualmente é pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisa em Antropologia do Direito e das Moralidades (GEPADIM) do Núcleo Fluminense de Estudos e Pesquisa (NUFEP/PPGA/UFF). Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Teoria Antropológica, Antropologia Política e Antropologia do Direito, atuando principalmente nos seguintes temas: burocracias, conflitos, polícia, segurança pública e mortos. É autora de "Matar o morto: uma etnografia do Instituto Médico-Legal do Rio de Janeiro" (Eduff, 2016) e "Linhas de investigação: uma etnografia das técnicas e moralidades numa Divisão de Homicídios da Região Metropolitana do Rio de Janeiro" (Autografia, 2018), entre outros produtos. Atualmente, na UFSC, coordena, junto com a professora Alexandra Eliza Vieira Alencar, o Ebó Epistêmico, projeto de extensão vinculado à disciplina Estudos Afro-Brasileiros que vem reunindo cada vez mais estudantes pretos e pretas na universidade. 

Confira abaixo o PDF em anexo com o PROJETO DE RESOLUÇÃO N.º 02657/2023 que Concede a Medalha Cruz e Sousa à professora Flavia Medeiros Santos.

.

 

 

 

 

O antropólogo Paulo Gabriel Hilu da Rocha Pinto (UFF, INCT/INEAC) participa do encerramento do Seminário Psicanálise e mal estar na contemporaneidade que acontece no próximo dia 11 de novembro de 2023.

Com base em fragmentos e episódios imprecisos da história em Moisés e o Monoteísmo, Freud lança luz sobre a complexidade e a estranheza na identidade de Moisés. Ele inicia a obra afirmando: “Moisés, o egípcio” e com isso  desconstrói a ideia da fixidez identitária de um povo e a desarticulação da linguagem que foi naturalizada para que o homem Moisés criasse uma nova ordem. Esta obra foi escrita durante os anos que caminhavam para a eclosão da II Guerra Mundial. Hoje, estamos diante de uma outra grande guerra sobre a qual consideramos necessário estranhar a linguagem ideologizada ou do senso comum sobre as identidades culturais . O Forum do Campo Lacaniano Rio de Janeiro encerra o semestre falando sobre o conflito Israel-Palestino do ponto de vista histórico-antropológico para compreendermos sua complexidade. O projeto tem a coordenação das pesquisadoras Elisa Cunha e Katia Sento Sé Mello (UFRJ e INCT/INEAC).

Paulo Gabriel Hilu da Rocha Pinto (UFF , INCT/INEAC)  possui graduação em Historia pela Universidade Federal Fluminense (1992), graduação em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1994), mestrado em Antropologia pela Universidade Federal Fluminense (1997) e doutorado em Antropologia - Boston University (2002). Atualmente é professor associado do Departamento de Antropologia e do PPGA da Universidade Federal Fluminense e coordenador do Núcleo de Estudos do Oriente Médio (NEOM) da UFF. Tem pesquisas etnográficas com ênfase nos seguintes temas: Antropologia do Islã, Peregrinações, Territórios Sagrados, Xiismo, Sufismo, Nacionalismo e Etnicidade, Impacto das Revoluções Árabes, Diásporas Árabes. Realizou trabalhos de campo etnográficos sobre diferentes aspectos da religiosidade muçulmana na Síria (1999-2010); Iraque (2012-2013); Tunísia (2014); Marrocos (2003; 2014); com as comunidades muçulmanas no Brasil (Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Foz do Iguaçu, Porto Alegre, Recife, Belo Horizonte e Oliveira 2003-2020); Paraguai (Ciudad del Este 2005-2015, Encarnacion 2006, Asuncion 2015); e Argentina (2018, 2019, 2020). Bolsista Cientista do Nosso Estado da Faperj desde 2018. Bolsista de produtividade 1 C do CNPq desde 2018.

 

 

Página 9 de 157