enfrdeites
Notícias

Notícias (797)

Os Seminários de Pesquisas Empíricas aplicadas a Políticas Judiciárias, estão de volta! No dia dia 18 de agosto, às 17h, será apresentada a pesquisa “Discriminação e Violência Contra a População LGBTQIA+”, desenvolvida pela equipe de pesquisa do LIODS/CNJ no Departamento de Pesquisas Judiciárias do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A pesquisa surgiu a partir de uma demanda do Observatório de Direitos Humanos que apontou a necessidade de elaborar um diagnóstico sobre a violência contra pessoas LGBTQIA+ no Brasil.

Para assistir acesse o link youtube.com/cnj

O evento destina-se a magistrados, servidores do Poder Judiciário, pesquisadores, estudantes, centros de pesquisa que já realizem ou estejam buscando aprimoramento para realização de pesquisas empíricas aplicadas às políticas judiciárias. Saiba mais e inscreva-se no Seminário desta semana: https://eventos.cnj.jus.br/inscricao-seminarios-de-pesquisas-empiricas-aplicadas-as-politicas-judiciarias-discriminacao-e-violencia-contra-a-populacao-lgbtqia+

 

 

AFETIVIDADE E RITUALIZAÇÃO DA VIOLÊNCIA COMPARTILHADA - Uma Etnografia das emoções no Vale do Jaguaribe . Esse é o título da palestra do antropólogo Martin Soares (Universite Lumiere Lyon 2 – França), que acontecerá no próximo dia 11 de agosto de 2022, ás 15h .

A atividade é do INCT/INEAC com o Projeto Capes Print UFF "Rede Internacional de Pesquisa sobre Administração de Conflitos em espaços públicos plurais: desigualdades, justiças e cidadanias em perspectiva comparada".

O evento será transmitido pelo LEMI – Laboratório de Estudos Multimídias do INCT/INEAC

Para assistir acesse o link

https://www.youtube.com/watch?v=INS0Kr4rw2A

 

Está aberta a inscrição e envio de resumos de trabalhos para o VII Encontro de Pesquisa sobre Administração de Conflitos do PPGD/UVA (2022).

Os resumos devem ser enviados até o dia 11 de setembro de 2022 via formulário no link:

https://forms.gle/sC2cUHpBT9iRRVPz6

Os trabalhos definitivos devem ser enviados até 02/10/22 para o e-mail <Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.>


Devido a pandemia, o VII Encontro de Pesquisa sobre Administração de Conflitos do PPGD/UVA (2022) será realizado de forma remota, de 18 a 21 de outubro.

Como já é de praxe, depois de apresentados, comentados e reformulados, os trabalhos poderão ser publicados no VII Volume de nossa Coletânea, que será lançada em 2023!

Para mais informações, confira abaixo o edital, no PDF em anexo.

 

Segunda, 01 Agosto 2022 14:25

SAIU A NOVA EDIÇÃO DA ANTROPOLÍTICA

Já está no ar a nova edição da Revista Eletrônica ANTROPOLÍTICA MAI/JUN/JUL/AGO

A Antropolítica, Revista Contemporânea de Antropologia foi criada em 1995 como resultado da cooperação entre os domínios da Antropologia e Ciência Política (PPGACP) na Universidade Federal Fluminense. Dessa junção, nasceu inicialmente o nome da Revista enfatizando a parceria entre as áreas.

Alcance e natureza

Atualmente, a Antropolítica tem como objetivo de sua política editorial a divulgação científica e publicação de artigos inéditos, traduções de autores reconhecidos na área, resenhas de obras nacionais e internacionais recentes, e outros textos de natureza acadêmica relativos a pesquisas empíricas, diálogos teóricos, metodológicos e éticos relevantes na Antropologia Social, nas suas diversas subáreas, e outras afins. Especial ênfase é dada às contribuições oriundas de perspectivas etnográficas originadas em pesquisas empíricas de qualidade e com diversidade de abordagens analíticas, incluindo análises comparativas e por contraste. 

O público alvo da Revista é a comunidade nacional e internacional de antropólogos/as e das Ciências Sociais e Humanas de forma mais geral. Dirige-se tanto para pesquisadores formados, profissionais da área atuantes dentro e fora da academia, e pesquisadores em formação. 

Para ler acesse o link https://periodicos.uff.br/antropolitica/issue/view/2690

Ou faça download do PDF em anexo

 

O Programa de Pós-graduação em Justiça e Segurança da Universidade Federal Fluminense (UFF) torna público, para conhecimento dos interessados, que estarão abertas de 24 de junho a 05 de agosto de 2022 as inscrições para o processo seletivo do curso de Mestrado em Justiça e Segurança do Programa de Pós-Graduação em Justiça e Segurança (PPGJS) do instituto de Estudos Comparados em Administração de Conflitos (InEAC). 

Programa de Pós-graduação em Justiça e Segurança
Mestrado em Justiça e Segurança
Universidade Federal Fluminense
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. 

 

Na última quarta FEIRA,  27 de julho aconteceu o lançamento do curta-metragem “Os caminhos de Xangô – a resistência das religiões afro-brasileiras”, na sala de cinema Walmir Almeida, no Centro Cultural de Aracaju.
 
A atividade, realizada pela Diretoria de Direitos Humanos (DDH) da Secretaria Municipal da Assistência Social, integra o projeto “Aracaju Sem Racismo” e marca as ações do “Julho das Pretas”, em alusão ao Dia da Mulher Negra Latina Americana e Caribenha, comemorado no dia 25 de julho.
 
O diretor de Direitos Humanos de Aracaju, Ilzver Matos, comenta que “Com a criação do projeto ‘Aracaju Sem Racismo’ a Prefeitura reconheceu a importância de enfrentar a questão do racismo em nossa cidade. O lançamento do curta-metragem se soma às várias ações, levantando a questão da intolerância contra as religiões de matriz africana.
 
 
Material didático
Com a duração de 12 minutos, o curta é resultado do projeto de pesquisa “Diversidades e intolerâncias: análise de processos de mobilizações e de políticas públicas em conflitos de natureza religiosa, étnico-racial e de gênero”, coordenado pela professora da Universidade Federal Fluminense (UFF), Ana Paula Miranda. A produção do curta-metragem foi feita pelos estudantes Mariana Maiara Soares e Iago Menezes.
 
“Só tenho a agradecer, pois Aracaju nos acolheu desde que começamos a pesquisa, em 2016. Então é uma grande alegria poder fazer o primeiro lançamento aqui no Centro Cultural e contando com a parceria da Diretoria de Direitos Humanos, que nos ajudou diretamente para a realização do curta-metragem”, relata a antropóloga Ana Paula Mendes de Miranda (UFF - INCT/INEAC)
 
Segundo a pesquisadora, a proposta é que o filme seja utilizado como material didático, contribuindo para o combate ao racismo. “A intolerância religiosa é uma das principais manifestações do racismo contra a população negra. No curta, apresentamos o caso da violação do terreiro do Pai Lau, que teve o espaço sagrado violado pela polícia, num caso explícito de racismo institucional”, detalha Ana Paula. 
 
No link abaixo acesse a matéria sobre o Lançamento de "Os caminhos de Xangô – a resistência das religiões afro-brasileiras". 
 
 
 
 
Página 9 de 133