enfrdeites
Claúdio Salles

Claúdio Salles

Terça, 05 Dezembro 2017 14:46

MACONHEIROS, FUMONS E GROWERS

O antropólogo Marcos Veríssimo lança, no próximo dia 16 de dezembro, de 2017, o seu livro MACONHEIROS, FUMONS E GROWERS, que está sendo lançado pela editora autografia e faz parte da coleção Conflitos, Direitos e Sociedade do INCT InEAC. O livro é um estudo comparativo do consumo e cultivo caseiro da Canabis no Rio de Janeiro e em Buenos Ayres . Marcos veríssimo é pesquisador vinculado ao INCT InEAC e Doutor pelo Programa de Pós Graduação em Antropologia Universidade Federal Fluminense, além de Mestre em Antropologia pelo mesmo programa. Especialista em Políticas Públicas de Justiça Criminal e Segurança Pública pela Universidade Federal Fluminense. Graduado em Ciências Sociais (bacharelado e licenciatura) pela Universidade Federal Fluminense. Suas áreas de interesse perpassam conflitos relacionados às "drogas" (lícitas e ilícitas) e seus usos, mercados, produção e repressão; antropologia visual; e estudos de manifestações artísticas e culturais construídas por grupos sociais mais ou menos definidos.

O lançamento do livro MACONHEIROS, FUMONS E GROWERS será às 17 horas do dia 16 de dezembro, no Espaço OITO E MEIA, na Travessa Tamoios 32 loja C - Flamengo - RJ

Quarta, 29 Novembro 2017 17:08

DIFUSÃO CIENTÍFICA NA REDE

Transmitindo o seminário ao vivo, integralmente, pela pagina do Ineac no Facebook - https://www.facebook.com/inctineac/ - , o Instituto de Estudos comparados em Administração de Conflitos expande os horizontes do debate e amplia a participação de pesquisadores e interlocutores de todo o mundo. O alcance das publicações foi surpreendente, atingindo mais de 60 mil pessoas, o que afirma a relevância do tema e a importância desse esforço em compartilhar conteúdos e promover interação pela internet.

O trabalho da equipe de comunicação do InEAc contou com o apoio de Carlos Oliveira do NAB, Alessandro do STI, Zé luis Sanz da UNITEVE e Helcio Rocha do STI . Câmeras, edição e transmissão : Claudio Salles, Carlos Gomes e Dom Igor.

Na foto estão o jornalista Claudio Salles e a antropóloga Paloma Monteiro botando a mão na massa e ajudando no trabalho de comunicação e difusão científica, entrevistando vários pesquisadores durante o evento.

Com uma excelente presença de público no auditórios  e milhares de acessos nas transmissões feitas pelo facebook do INCT-InEAC https://www.facebook.com/inctineac/ ,  o V Seminário Internacional do InEAC chega ao seu último dia. O seminário começou no dia 27 de novembro, trazendo pesquisadores de vários estados brasileiros e diversos países e tratou temas relacionados a administração de conflitos , justiça, moralidades, mídia, direitos, periferias, prostituição, entre outros. Na parte da tarde estão acontecendo os GTs . Às 18 horas acontecerá o encerramento no auditório do NAB, no Campus da Praia Vermelha da UFF.

Começa hoje, 27 de novembro de 2017,  às 17 horas, no ICHF, Campus do Gragoatá da UFF, o V Seminário Internacinal do INCT InEAC.

A abertura do evento acontecerá  no auditório do Bloco "P" do Campus do Gragoatá da UFF - Rua Professor Marcos Waldemar de Freitas Reis, São Domingos - Niterói CEP 24210-201

Nos dias 28 e 29 o V Seminário Internacional do INCT InEAC acontecerá no NAB - UFF (Núcleo de Estudos em Biomassa e Gerenciamento de Águas), R. Edmundo March, S/n - Gragoatá, Niterói - RJ, 24210-310.  Como o NAB é um espaço mais novo na UFF e muitos ainda não conhecem esse belo auditório, estamos postando aqui um mapa para facilitar a chegada das pessoas. Venha aproveite o seminário e a linda paisagem da baia da Guanabara !!

Confira no cartaz a programação completa do V SEMINÁRIO INTERNACIONAL DO INCT INEAC, que acontecerá na Universidade Federal Fluminense, entre os dias 27 e 29 de novembro de 2017 . O evento conta com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), e da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ).

O evento acontecerá no dia 27 no auditório do Bloco P do Campus do Gragoatá da UFF - Rua Professor Marcos Waldemar de Freitas Reis, São Domingos - Niterói CEP 24210-201

Nos dias 28 e 29 o V Seminário Internacional do INCT InEAC acontecerá no NAB - UFF (Núcleo de Estudos em Biomassa e Gerenciamento de Águas), R. Edmundo March, S/n - Gragoatá, Niterói - RJ, 24210-310

 

As inscrições podem ser feitas através do link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfpTtoIBbk8RB9mACmzVf03-LxXz6WC..

A editora Autografia e o InEAC lançam no próxio dia 28 de novembro de 2017 a coleção CONFLITOS DIREITOS E SOCIEDADE. O evento acontecerá entre 20h e 22h no BOOKs da Reserva Cultural, em Niterói, na rua Visconde do Rio Branco 880, São Domingos.

Com o objetivo de promover a reflexão crítica sobre diferenciadas formas de administração de conflitos, em perspectiva comparada, a Universidade Veiga de Almeida realiza, no próximo dia 24 de novembro de 2017, a Roda de conversas sobre administração de conflitos em perspectiva comparada: Brasil e Argentina. A atividade tem como público alvo alunos e egressos dos cursos de graduação e pós-graduações de Direito e terá a participação de duas pesquisadoras do INCT InEAC: as docentes Kátia Sento Sé Mello, (PPGSS; NUSIS - ESS/UFRJ; INEAC/UFF e NECVU/UFRJ) e Bárbara Lupetti (PPGD/UVA, INCT-InEAC/UFF), que serão, respectivamente, debatedora e coordenadora das palestras. O evento é gratuito e não há inscrição. Ele contecerá na sala 112 do bloco A, das Das 14h às 17h, UVA, Campus Tijuca - Rua Ibituruna, 108.

veja o cronograma completo do evento :

Palestra "Elito, litigio, conflicto: sensibilidades legales y performatividad en el derecho a partir del caso de la Mediación Penal, Salta-Argentina" com a Dra. Mariana Inés Godoy (Instituto de Investigaciones en Ciencias Sociales y Humanidades).
Palestra "A vizinhança como categoria moral e sensibilidade jurídica singular no contexto de conflitos comunitários" com o Dr. Juan Pablo Matta (Director do Departamento de Antropología Social).

Acontece no próximo dia 30 de novembro de 2017, no auditório do NEPPDH (UFRJ), na Praia Vermelha, Rio de Janeiro, a Oficina Antropologia e Políticas Públicas de administração de Conflitos: dilemas e perspectivas no Brasil e na Argentina. Esta atividade propõe um diálogo entre a Universidade e Instituições e atores sociais envolvidos com políticas públicas de administração de conflitos, em especial a Mediação. Partimos de perspectivas teórico-metodológicas na intersecção entre as Ciências Humanas e o Direito, que indagam sobre as diferentes modalidades e sentidos com que o instituto da Mediação de Conflitos tem adquirido tanto do ponto de vista de sua dimensão prática – judicial, comunitária e penal – quanto do ponto de vista dos campos empíricos em sociedades distintas como a brasileira e a argentina. Vamos debater as principais alternativas analíticas que a antropologia jurídica tem desenvolvido para o estudo da mediação, focalizando os conceitos, métodos e dimensões que apresentam desafios e perspectivas sobre políticas públicas de administração de conflitos e segurança pública em contextos de reformas estatais.

( Projeto de Pesquisa Análise comparada de categorias jurídicas em processos sociais de administração de conflitos: democracia, igualdade jurídica, cidadania e demanda por direitos - Edital Chamada INCT – MCTI/CNPq/CAPES/FAPs. Escola de Serviço Social-CFCH/UFRJ e INCT-InEAC-NEPEAC/UFF)

 

Confira abaixo a programação da oficina.

09:00 às 11:00 h – Conflitos, moralidades e sentidos de justiça em Mediação de Conflitos
Juan Pablo Matta (GESC-FACSO/UNICEN/Argentina)
Mariana Inés Godoy (ICSOH-CONICET-UnSA/Argentina)
Kátia Sento Sé Mello (PPGSS; NUSIS - ESS/UFRJ; INEAC/UFF e NECVU/UFRJ)
Debatedora: Verônica Cruz (PPGSS-ESS/UFRJ)

11:00 às 13:00 h – Experiências em formas não violentas de administração de conflitos: trajetórias, dilemas e perspectivas
Jorcelei Fonseca (Mediador Judicial/TJRJ)
Denise Pires (Mediadora Escolar e Mediadora Judicial Voluntária do TJRJ)
Bárbara Gomes Luppetti Baptista (Faculdade de Direito/UFF;INCT-InEAC/UFF e PPGD/UVA)
Miriam Krenzinger – (PPGSS/ESS/UFRJ)
Debatedora: Lucía Eilbaum (PPGA/ICHF/UFF – INCT-InEAC/UFF)

Data: 30 de novembro de 2017
Local: Auditório NEPPDH/UFRJ – Campus Praia Vermelha
Organização/coordenação:
Profa. Kátia Sento Sé Mello - PPGSS/ESS/UFRJ
Núcleo Cultura Urbana, Sociabilidades e Identidades Culturais-NUSIS/ESS/UFRJ

Realização:
CNPq/CAPES/FAPERJ
INCT-InEAC-NEPEAC/UFF

Apoio:

PPGSS-ESS/UFRJ
NECVU-IFCS/UFRJ
GESC

De 23 a 24 de novembro de 2017, na Faculdade de Direito - Universidade Federal , acontecerá o Seminário de Pesquisa sobre os usos terapêuticos da maconha.

O seminário tem o objetivo de apresentar os dados para o público e de promover a interlocução direta entre a academia e as pessoas que demandam o acesso legal à maconha: os movimentos sociais, operadores do direito, profissionais da saúde e os ativistas envolvidos com a temática. As discussões estão organizadas em 6 eixos: medicinal, pacientes e familiares, legal, pesquisa científica, representantes de associações canábicas e ativismo.

- As inscrições serão realizadas no dia do evento e serão concedidos certificados de 20 horas complementares .

Em 2014 se iniciou uma ampla mobilização pelo acesso legal a cannabismedicinal protagonizada por familiares e pacientes em especial crianças portadoras de doenças raras. O que fez com que em janeiro de 2015 o Brasil retirasse o CBD, e em 216 o THC – ambos componentes presentes na cannabis – da lista de substâncias proibidas no país.

A reclassificação do CBD foi considerada por pacientes medicinais de maconha e ativistas antiproibicionistas um passo importante para o acesso ao direito à saúde no país. Embora essas sejam mudanças importantes e essas transformações terem ampliado o espaço para a discussão acerca da política brasileira de drogas, as recentes mudanças não alteraram o status legal da maconha no país. A produção, comercialização e o consumo da planta continuam sendo proibidas.

 

Confira a programação do evento

23 e 24 de novembro de 2017
Faculdade de Direito, Universidade Federal Fluminense
R. Pres. Pedreira, 62 - Ingá, Niterói

Dia 23/11

- 9:00h/10:00h - Mesa de abertura
Reitor – Sidney Mello
Diretor do INEAC – Lenin Pires
Coordenador do seminário – Frederico Policarpo

- 10:00h/12:00h - Os usos da maconha na clínica médica: o caso da epilepsia
• Eduardo Faveret – neurologista, diretor do Instituto Estadual do Cérebro
• Alexandre Meirelles – profissional autônomo, presidente da ABRACannabis

Comentador: Martinho da Silva – antropólogo, professor do Instituto de Medicina Social, UERJ

Mediação: Marcos Veríssimo – antropólogo, pesquisador associado ao INCT-InEAC, professor da Rede Pública Estadual de Ensino

- 12:00h/14:00h – almoço

- 14:00h/16:00h - A atuação das associações canábicas
• Suellen Mesquita – mãe de uma paciente autista, membro da ABRACannabis
• Lauro Pontes – psicólogo, membro da diretoria da ABRACannabis
• João Mingorance – advogado da Reforma
• Veronica Gunther - membro da Cultive

Comentador: Anna Cecília Bonan – advogada, professora substituta de Direito Penal na UFF/Volta Redonda.

Mediação: Lúcia Lambert – doutoranda PPGSD/UFF

- 16:00h/16:30 – coffee break

- 16:30h/18:30h - Os desafios legais para o acesso à maconha
• Ricardo Nemer – advogado da Reforma
• Luciana Boiteux – professora de direito, UFRJ, membro da PBPD.
• Patrícia Rosa – engenheira, membro da diretoria da ABRACannabis

Comentador: Pedro Heitor Geraldo Barros – cientista político, professor do Departamento de Segurança Pública e do PPGSD/UFF

Mediação: Luana Martins – mestra pelo PPGSD/UFF

Dia 24/11

- 10:00h/12:00h - As fronteiras da pesquisa científica sobre a maconha
• Virginia Martins – farmacêutica, professora do Departamento de Análise Clínicas e Toxicológicas da Faculdade de Farmácia, UFRJ.
• Dennys Zsolt – engenheiro agrônomo, gerente de cultivo, pesquisas e produção de plantas medicinais do Instituto Vital Brazil.
• Rudi Fidel – biólogo, militante da Marcha da Maconha e membro da diretoria da ABRACannabis

Comentador: Rogério Azize – antropólogo, professor do Instituto de Medicina Social, UERJ

Mediação: Yuri Motta – mestrando do PPGSD/UFF

- 12:00h/14:00h – almoço

- 14:00h/16:00h - Diálogos entre a medicina, a lei e as associações
• Margarete Menezes – advogada, membro da APEPI
• Ricardo Ferreira – médico especialista em dor
• Emílio Figueiredo – advogado da Reforma, membro da PBPD

Comentador: Tiago Coutinho – antropólogo, pósdoc FIOCRUZ

Mediação: Monique Prado – mestranda do PPGSD/UFF

- 16:00h/16:30h – coffee break

- 16:30h/18:30h - Ativismo canábico no Rio de Janeiro
• Ronald Almenteiro – produtor cultural, organizador da Mostra das Histórias da Cannabis e do Coletivo João do Rio.
• Rodrigo Mattei – estudante de psicologia, ativista do MLM e músico do Planta na Mente
• Pedro Zarur – engenheiro, membro da ABRACannabis

Comentador: Flavia Medeiros – antropóloga, bolsista PNPD/PPGA

Mediação: Perla Alves – mestranda PPGSD/UFF

23 e 24 de novembro de 2017
Faculdade de Direito, Universidade Federal Fluminense
R. Pres. Pedreira, 62 - Ingá, Niterói

Quarta, 15 Novembro 2017 19:56

GENTE DAS AREIAS

O departamento de antropologia Cultural do IFCS UFRJ realiza no próximo dia 22 de novembro, de 2017 , a mesa de debate sobre o livro Gente das Areias. O evento contará com a presença de um dos autores o antropólogo Marco Antonio da Silva Melo (UFRJ e InEAC)  além das presenças de  Felipe Berocan Veiga (UFF e InEAC) , Desirée Guichard (UERJ) e Julia O´Donnel (UFRJ).

GENTE DAS AREIAS  trata do meio ambiente, da história e dos pescadores de Maricá, município no litoral do Estado do Rio de Janeiro, de 1975 - quando houve mortandade de peixes particularmente grave pela sua magnitude e consequências - a 1995.

A pesquisa sobre a pesca lacustre local gravitou ao redor de um drama social, cujo epicentro era o que os habitantes do povoado de Zacarias chamavam "a luta do tostão contra o milhão". O resultado final tornou-se um clássico moderno da antropologia brasileira, agora reeditado (revisto e aumentado) e novamente ao alcance dos pesquisadores e de todos que se interessam pelos processos sociais em que a preservação da cultura e da economia das comunidades se defronta com interesses do chamado progresso e da especulação imobiliária.

 

A mesa de debate GENTE DAS AREIAS ocorrerá no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS) ,  Largo de São Francisco de Paula, n 1, sala 109 , com início marcado para ás 15 horas.

Página 47 de 51